Archive for abril \22\UTC 2009

Eugène Guillevic

abril 22, 2009

Escrever
É pôr
Depor sobre a página,
O que não existia
Antes do sacrifício.

O que foi sacrificado
Não sangra, toco
Ao sair.

E agora,
Ele é legível, destacado
Deste homem que celebrou
Sobre si mesmo
O sacrifício.


Écrire
C’est poser
Déposer sur la page,
Ce qui n’existait pas
Avant le sacrifice.

Ce qui fut sacrifié
Ne saigne pas, moignon
A la sortie.

Et maintenant ,
Il est lisible, détaché
De cet homme qui célébra
Sur lui-même
Le sacrifice.

Anúncios

seriedade e vida a dois

abril 19, 2009

[…]

– Tá, será que a gente pode falar sério agora?
– Mas é claro. Um, dois, três e já.

Blaise Cendrars

abril 3, 2009

Carta

Você me disse se você me escrever
Não bata tudo à máquina
Acrescente uma linha à mão
Uma palavra um nada oh qualquer bobagem
Sim sim sim sim sim sim sim sim

Minha Remington é boa no entanto
Gosto bastante dela e trabalho bem
Minha escrita é limpa e clara
Vê-se muito bem que eu é que a bati

Há lacunas que sou o único a saber fazer
Veja então o olho que tem a minha página
No entanto para seu agrado eu acrescento à tinta
Duas três palavras
E uma grande mancha de tinta
A fim de que você não possa lê-las


Lettre

Tu m’as dit si tu m’écris
Ne tape pas tout à la machine
Ajoute une ligne de ta main
Un mot un rien oh pas grand chose
Oui oui oui oui oui oui oui oui

Ma Remington est belle pourtant
Je l’aime beaucoup et travaille bien
Mon écriture est nette est claire
On voit très bien que c’est moi qui l’ai tapée

Il y a des blancs que je suis seul à savoir faire
Vois donc l’oeil qu’a ma page
Pourtant pour te faire plaisir j’ajoute à l’encre
Deux trois mots
Et une grosse tache d’encre
Pour que tu ne puisses pas les lire


Blaise Cendrars, Feuilles de route, 1924.