o.lit.

Então existe um cara chamado Paulo Scott, e esse cara trabalha o tempo todo (=vive) em prol de uma literatura menos bunda-mole-salto-alto, seja na própria produção em prosa e poesia, seja na organização de eventos literários, tais como Popular, Pocket, Na Tábua, Vocabulário e por aí vai, isso muito além dos limites portoalegrenses, bien sûr. E agora surge mais uma dele, algo que se chama orquestra literária e parece bacana pra dedéu.

Quem já viu algo produzido pelo Scott logo entende que o termo orquestra está ali pelo paradoxo e pela provocação, já que a idéia é justamente fugir do academismo-louvor-ao-passado não só no terreno do conteúdo, mas também no da forma, o que transforma oboés, clarinetes, harpas e tubas em música eletrônica, obviamente regidas por um DJ. Por cima disso tem gente cantando, gritando, atuando, lendo, tocando, enfim, interpretando textos de autores contemporâneos, e voilà um digníssimo Concerto literário para voz & base eletrônica, que estréia em São Paulo nos dias 15 e 16 de outubro. Não estivesse em Paris, ai ai, eu iria pra lá correndo, até porque alguns dos poemas a ser EXECUTADOS no evento integram o meu Desencantado carrossel, fato que me deixa lisonjeado até as pontas duplas dos meu cabelos louros.

Vai logo abaixo o serviço completo, direto do site do SESC-SP, e mais abaixo ainda a lista dos autores e obras, gentilmente roubada da Bruna Beber.

Quem estiver lá, por favor, me conta como foi.


MOSTRA SESC DE ARTES 2008: CONCERTO LITERÁRIO PARA VOZ & BASE ELETRÔNICA

A partir de trechos curtos de textos de autores contemporâneos e outros produzidos especialmente para o projeto, este encontro literário é composto por um conjunto de peças inéditas executadas ao vivo por um MC (Paulo Scott); um músico (Flu); um DJ-intérprete (Rodrigo Penna); uma atriz (Fernanda D’Umbra); e uma cantora (Simone Carvalho).

Com a presença dos escritores: Índigo, Michel Laub, Tony Monti e Verônica Stigger. Participação especial de João Gilberto Noll.

SESC Avenida Paulista
Dia(s) 15/10, 16/10
Quarta e quinta, 21h.


AUTORES E OBRAS DE ONDE OS TRECHOS FORAM TIRADOS

Ademir Assunção, Cinemitologias./ Alice Sant’anna, Dobradura./ Angélica Freitas, Rilke shake./ Antonio Cicero, A cidade e os livros./ Bruna Beber, A fila sem fim dos demônios descontentes./ Bruno Brum, Cada./ Caco Ishak, Dos versos fandangos ou a má reputação de um estulto em polvorosa./ Cândido Rolim, Camisa qual./ Carlos Besen, Uma luz no aquário./ Chacal, A vida é curta para ser pequena./ Diego Grando, Desencantado carrossel./ Fabio Weintraub, Baque./ Fabrício Carpinejar, Cinco Marias, Como no céu, Livro das visitas./ Fabrício Corsaletti, Estudos para o seu corpo./ Frank Jorge, Realidades e chantillys diversos./ Joca Reiners Terron, Hotel Hell./ Luiz Ruffato, As máscaras singulares./ Mara Coradello, Colecionador de segundos./ Marcelino Freire, Balé Ralé./ Marcelo Montenegro, Orfanato portátil./ Marcos Losnak, Um urso correndo no sótão./ Maria de Lourdes Ferreira Alves, Velho é o espelho./ Mariano Marovatto, Domingos Guimaraes e Augusto de Guimaraens, Amoramerica./ Mário Bortolotto, poema postado no blog Atire no Dramaturgo./ Michel Melamed, Regurgitofagia./ Omar Salomão, À deriva./ Ronaldo Bressane, Impostor./ Sandro Ornellas, Trabalhos do corpo e outros poemas físicos./ Sergio Mello, No banheiro um espelho trincado./ Virna Teixeira, Distância./ Xico Sá, Se um cão vadio aos pés de uma mulher-abismo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: