Archive for maio \25\UTC 2008

hematoma

maio 25, 2008

Bicho não era não, nem monstro
mas tinha um jeito de falar rugoso
hálito grosso, pele de búfalo
e pêlos precoces no rosto

Bicho não era não, nem monstro
e no entanto dedos de acertar cascudo
braços de engravatar pescoço
mais mil palavras proibidas
pra xingar mãe filho da puta

Bicho não era não, nem monstro
mas vindo pra cima
sem chance de fuga
e chuta que chuta
e cuspe que gruda
e roupa rasgada
e tome hematoma
patrola animal
ceifando com raiva
com calma, com gozo
a erva daninha
a flor delicada
o joio medroso

Bicho não era não
nem monstro
era só mais uma tarde
da minha infância

mais um do Dubillard

maio 19, 2008

Três posts atrás foi o primeiro, agora vai o poema número 88 de la boîte à outils.


RECUSA

A água não é um pé, não.
A garrafa não é um calçado, não.
O funil ajuda a água a se enfiar na garrafa, certamente.
Mas a calçadeira não é um tipo de funil.
Não. Não. Você não nos fará
Pensar dessa maneira.


REFUS

L’eau n’est pas un pied, non.
La bouteille n’est pas une chaussure, non.
L’entonnoir aide l’eau à se glisser dans la bouteille, certes.
Mais la corne à chaussure n’est pas un genre d’entonnoir.
Non. Non. Vous ne nous ferez pas
Penser de cette façon-là.

balão, balões

maio 12, 2008

Estou atrás de empresas especializadas em impressão em balões, preferencialmente em Porto Alegre. Por enquanto é só pesquisa de mercado, especulação poética, sopro no vazio, mas como a necessidade de um balão impresso é sempre repentina, quero essa carta na minha manga agora.

Enquanto as sugestões não chegam, vou me aconselhando com os amigos da Apanhador Só, que já são bem familiarizados com o assunto balonístico.

choveu na minha rua

maio 4, 2008

E ficou mais ou menos assim. Clica pra ver melhor.